fbpx

Piercing na língua: é cool ou risco para a saúde?

Os piercings causaram um grande impacto quando surgiram há anos atrás no cenário da moda. Hoje são um reflexo dos tempos: brilham no escuro, piscam, vibram, têm cristais, formas únicas e até mesmo exibem logotipos.

Os piercings podem ser produzidos com materiais como aço, acrílico e até mesmo titânio. O tamanho é geralmente determinado pelo nível de tolerância do usuário. Muitos começam com um piercing pequeno e vão aumentando de tamanho com o tempo.

Uma história antiga.

A prática do piercing na língua tem origem nas culturas astecas e maias. Ambas as civilizações usaram piercing na língua como um ritual para honrar seus deuses.

Isso não era uma escolha estética, mas sim uma maneira de extrair sangue: perfurações do corpo eram consideradas uma oferenda para divindades.

Alguns médiuns do Extremo Oriente ainda hoje praticam o piercing como oferecimento e prova do estado de transe.

As culturas ocidentais foram introduzidas pela primeira vez aos piercings na língua por meio de artistas carnavalescos e espetáculos por volta da virada do século XX.

Nos anos 80 e mais recentemente virou uma tendência entre as populações mais jovens.

Mas essa é realmente uma escolha segura?

Segundo a International Dental Society, existe o risco do piercing danificar os dentes – isso acontece com um grande número de pessoas.

Nos EUA, fraturas dentárias afetam até 41% das pessoas com piercing de língua. Já a recessão do tecido gengival afeta até 68% dos usuários. O osso alveolar com dentes pode ser afetado de forma a comprometer a estabilidade e a durabilidade dos dentes, necessitando de cirurgia de regeneração periodontal.

Outras condições incluem dificuldades respiratórias, inchaço grave da língua e paralisia do músculo da língua.

Além disso, uma maior prevalência de colonização de “Candida Albicans” foi relatada em indivíduos jovens com piercing na língua, em comparação a indivíduos não perfurados. Embora seja muito raro, alguns abscessos cerebrais mortais também ocorreram devido à infecção causada por piercings na língua.

Alguns estudos indicam que o piercing pode aumentar a incidência de câncer oral. Quando existir história familiar com incidência deste problema, o piercing está totalmente contra-indicado.

Talvez a melhor pergunta a ser feita é: será que colocar a língua na moda vale diante dos riscos potenciais?

Para quem deseja colocar piercing, especialmente na língua, algumas recomendações são muito importantes.

  1. Faça apenas em instalações de confiança e com profissionais licenciados. Certifique-se de que o local cumpre as rigorosas precauções universais para esterilização de agulhas e equipamentos.
  2. Pesquise, peça referências. Busque um local com profissionais que tenham, muita experiência e uma sólida reputação.
  3. Siga rigorosamente todos os procedimentos de cuidados posteriores. Diariamente, limpe o piercing com anti-séptico, enxágue regularmente com enxaguatório bucal não alcoólico e use a escova e o gel TUNG assim que o inchaço diminuir.
  4. Procure atendimento médico imediatamente em caso de infecção.

Mesmo com todas essas precauções, é importante observar que ainda existem alguns riscos envolvidos com o piercing. Consulte sempre um cirurgião-dentista ou médico para saber mais sobre o assunto.

 

Os comentários estão encerrados.

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: