fbpx

Bate-papo com a especialista em halitose Dra. Jacqueline Chaves Duarte.

dra jacqueline

A Dra. Jacqueline Chaves Duarte é uma das mais importantes especialistas em halitose no país. Ela é responsável pelo diagnóstico e tratamento dos casos de halitose na Clínica Hálito Puro em Belo Horizonte. Hoje, ela é nossa convidada para falar sobre o tema.

TUNG – Existem mais de 50 causas conhecidas para a halitose. Em 90% dos casos, a origem está na boca em função de diversos fatores, entre eles a falta de higienização da língua. Quando os pacientes procuram sua ajuda, como é feita a avaliação e o diagnóstico para confirmar que a causa é oral mesmo e descartar outras possibilidades?

Dra. Jacqueline – Inicialmente é feita a consulta para diagnóstico e identificação de todas as possíveis causas da halitose. Nesta consulta são feitas várias perguntas e quatro testes: o teste de HALITOMETRIA, que é a medida do hálito com os aparelhos HALIMETER E ORALCHROMA, que mostram não apenas se a pessoa tem mau hálito, mas de onde está vindo, o teste de SIALOMETRIA, que é a medida do fluxo salivar e o teste de PHMETRIA (medida do PH da saliva). Após a coleta de todos os dados, chega-se a um diagnóstico (o que está causando o mau hálito) e a partir daí, posteriormente, será feito um tratamento direcionado e específico para cada caso, de acordo com as causas identificadas.

TUNG – Sua clínica tem mais de 18 anos de existência. Nesse período, o tabu em relação ao assunto halitose aumentou, diminuiu ou não mudou em nada? Qual o motivo em sua opinião?

Dra. Jacqueline – Mesmo após 18 anos trabalhando na área, eu acredito que o tabu em relação ao assunto halitose, ainda continua muito grande e não diminuiu mesmo após já existir tratamento para o problema. As pessoas acreditam que a halitose muitas vezes está associada à falta de higiene oral e descuido por parte do paciente, o que nem sempre acontece. Infelizmente no Brasil e no mundo, existem poucos profissionais especializados no assunto, o que dificulta a informação e tratamento dos pacientes portadores de halitose, que acabam sendo vítimas de discriminação e preconceito. O mau hálito acaba sendo associado à falta de higiene pessoal e, portanto existe uma dificuldade muito grande até mesmo por parte de pessoas mais próximas em informar a existência do problema ao portador do mesmo.

TUNG – A ABHA oferece o serviço SOS Mau Hálito para que amigos e conhecidos possam avisar (de forma anônima) pessoas com halitose, já que muitas vezes quem sofre desse mal não tem consciência do problema. Na sua opinião, esse tipo de alerta funciona? Na sua clínica há muitos pacientes que procuram ajuda depois de receber esse aviso?

Dra. Jacqueline – Eu recebo muitos pacientes que vieram até a clínica através do SOS Mau Hálito. O portador de halitose não percebe o próprio mau hálito devido à fadiga olfatória (a pessoa acostuma com o cheiro e não percebe). Existe uma grande dificuldade, até mesmo entre os casais, de uma pessoa avisar a outra que está com mau hálito. Por causa disto, foi criado o serviço, que avisa de forma anônima, através de e-mail ou carta que a pessoa tem mau hálito e como poderá tratar. Desta forma não existe constrangimento para o portador da halitose.

TUNG – Quais os principais equipamentos e tecnologias atuais para identificar e monitorar os casos de halitose?

Dra. Jacqueline – Existem dois aparelhos que identificam se a pessoa tem mau hálito, medem a intensidade do problema e ajudam a diagnosticar as causas. Os aparelhos são: HALIMETER – mede os Compostos Sulfurados Voláteis (CSV) juntos e o ORAL CHROMA – mede separadamente os três gases CSV: sulfeto de hidrogênio (H 2 S), metilmercaptana (CH 3 SH) e dimetilsulfeto (CH 3 ) 2 S, principais responsáveis pelo mau hálito na maioria dos casos.

TUNG – Quais os principais recursos para tratar da halitose?

Dra. Jacqueline – O primeiro passo é a identificação das causas da halitose. A partir daí será feito um estudo detalhado do caso e prescrito o tratamento, que normalmente envolve medicamentos, orientações e produtos oxidantes para o combate da halitose. Os produtos mais eficazes e modernos são produtos com Cloreto de Zinco e Dióxido de Cloro. É importante a associação do uso de limpador de língua, escova de língua e produtos oxidantes para um completo controle da halitose.

TUNG – Na sua clínica, existe um aparelho que controla o nível do PH da saliva do pacientes ao longo do tratamento. Qual a relação do PH da saliva com a halitose?

Dra. Jacqueline – Na verdade o aparelho mede o nível do PH da saliva. As bactérias do mau hálito se desenvolvem melhor em PH básico. À medida que o paciente faz o tratamento, o PH da saliva vai caindo e fica mais próximo do neutro ou ácido, o que é muito bom para o resultado do tratamento.

TUNG – A halitose é mais frequente em homens ou mulheres? Predomina em alguma faixa etária?

Dra. Jacqueline – A halitose acomete tanto homens quanto mulheres, em qualquer faixa etária, mas à medida que a pessoa vai envelhecendo, a chance de o mau hálito aparecer é maior devido ao aumento do uso de medicamentos (antidepressivos, calmantes, anti-hipertensivos e outros), que causam a diminuição do fluxo salivar e formação da saburra lingual.

TUNG – Escovar os dentes várias vezes ao dia com uma escova macia, passar fio dental, usar escovas interdentais e fazer a limpeza com a escova e o gel da TUNG fazem parte da higiene oral completa que ajuda a evitar halitose. Na sua visão, os pacientes costumam levar a higiene oral a sério e a encaram com sua devida importância? Ou, mesmo num mundo com tanta informação disponível, esses cuidados ainda fazem parte da realidade de poucas pessoas?

Dra. Jacqueline – Infelizmente, a correta e completa higiene bucal, incluindo a limpeza da língua com escova de língua e gel Tung ainda não é a realidade da maioria das pessoas, que inclusive desconhecem a ligação entre a saúde bucal e a saúde sistêmica. Mas, os pacientes que fazem o tratamento de halitose e aprendem a importância da correta higiene bucal, costumam seguir à risca os cuidados aprendidos porque não querem o mau hálito de volta em suas vidas.

TUNG – Um conselho para quem descobriu que sofre de halitose e, no entanto, não tem recursos para buscar uma clínica especializada.

Dra. Jacqueline – O conselho mais importante é que seja feita diariamente a limpeza da língua, com a remoção completa da saburra lingual, principalmente do fundo da língua. Recomendo o uso da escova de língua Tung com o Gel Tung.

 

Os comentários estão encerrados.

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: